quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Histórico de Itapipoca Ceará - CE

As principais penetrações no território que veio a constituir mais tarde o Município de Itapipoca (ita = pedra, apoc = rebenta), datam de meados do século XVIII, fixando-se Jerônimo de Freitas Guimarães, com outros moradores, no arraial de São José, posteriormente chamado Vila Velha, depois Imperatriz (hoje Araguari). 
No ano de 1757, o curato de Acaram, por provisão do Bispo de Pernambuco, D. Francisco Xavier Aranha, é dividido em quatro freguesias. Surge a de Nossa Senhora da Conceição de Amontada, com sede no povoado de São Bento da Ribeira do Aracati, serve-lhe de Matriz a igreja construída por Manoel Gomes do Nascimento. A sede dessa freguesia, em 1846, transfere-se para Imperatriz, já então vila e sede do Município de igual nome.
Nos anos de 1844 a 1850 constroem-se armazéns para a venda de fardos de algodão vindos da serra e destinados à Capital. O intercâmbio comercial atrai novas famílias para o local, principalmente entre os anos de 1860 a 1865 quando o algodão alcança preços altos no mercado exterior.
Em decorrência desses fatores e graças aos esforços de Vicente Xavier de Lima e Antônio de Oliveira, prospera a povoação e, em 1862, a sede do Município é transferida para o núcleo de Itapipoca, elevado a vila com o nome de Imperatriz.
Seis anos depois de instalada a nova vila, para aí se transfere funcionando como matriz, a princípio, a capela de Nossa Senhora das Mercês.
Gentílico: itapipoquense
Formação Administrativa
Elevado à categoria de município com a denominação de vila Imperatriz por Resolução Imperial de 03-02-1823, mencionado no alvará Imperial de 17-10-1823, desmembrado de Fortaleza. Sede no núcleo de São José (depois Vila Velha).
Pelo ato provincial 18-03-1842 e pela lei provincial nº 1579, de 18-12-1873 ou 18-09-1873 e anexado a vila de Imperatriz.
Pela lei provincial nº 1011, de 03-11-1862, transfere a sede do núcleo de São José para o nucleo de Itapipoca.
Pelo ato provincial de 27-01-1864 é criado o distrito de Assunção e anexado a vila de Imperatriz.
Distrito criado com a denominação de Imperial, pela lei provincial ou Resolução Provincial nº 1249, de 22-12-1868.
Pelo ato provincial de 02-11-1869, é criado o distrito de São José e anexado ao município de Itapipoca
Pelo decreto nº 1, de 02-12-1889, o município de Imperatriz passou a denominar-se Ipapipoca.
Pelo ato de 11-01-1900, é criado o distrito de Pão de Açucar e anexado a vila de Itapipoca.
Na divisão administrativa de 1911, a vila aparece constituída de 6 distritos: de Itapipoca, Assunção, Ipu da Rajada, Pão de Açúcar, São Bento d´Amontada e São José.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Itapipoca, pela lei estadual nº 1288, de 31-08-1915.
Nos quadro de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o município aparece constituído de 7 distritos: Itapipoca, Assunção, Ipu da Rajada, Pão de Açúcar, São Bento d´Amontada, São José e São Pedro da Timbaúba.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 8 distritos: Itapipoca, Assunção, Barrenta, Pernambuquinho, Rajada ex-Ipu da Rajada, São Bento d´Amontada, São José e Timbaúba ex-São Pedro da Timbaúba. Não figurando o distrito de Pão de Açucar.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 9 distritos: Itapipoca, Assunção, Barrenta, Lagoa Comprida, Pernambuquinho, Rajada, São José, São Bento ex-São Bento d´Amontada, São Pedro da Timbaúba ex-Timbaúba.
Pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de Rajada é extinto, sendo parte do seu território anexado ao distrito sede de Itapipoca e outra parte ao distrito de Tururu, do município de Uruburetama. Sob o mesmo decreto o distrito de Pernambuquinho passou a denominar-se Icaraí, Barrenta passou a denominar-se Cruxatí e o distrito São José a denominar-se Imperatriz.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 8 distritos: Itapipoca, Assunção, Cruxatí ex-Barrenta, Icaraí ex-Pernambuquinho, Imperatriz ex-São José, Lagoa ex-Lagoa Comprida, São Bento ex-São Bento d´Amontada e Timbaúba ex-São Pedro do Timbaúba.
Pelo decreto estadual nº 1114, de 30-12-1943, o distrito de São Bento passou a denominar-se Amontada o distrito de Lagoa a denominar-se Aracatiara, Imperatriz a denominar-se Arapari e Timbaúba a denominar-se Miraíma.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 8 distritos: Itapipoca, Amontada ex-São Bento, Aracatiara ex-Lagoa, Arapari ex-Imperatriz, Assunção, Cruxati, Icaraí e Miraíma ex-Timbaúba.
Pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, é criado os distritos de Barrento e Marinheiros e anexado ao município de Itapipoca.
Em divisão territorial datada de I-VII-1955, o município é constituído de 10 distritos: Itapipoca, Amontada, Aracatiara, Arapari, Assunção, Barrento, Cruxati, Icaraí, Marinheiros e Miraíma.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela lei estadual nº 6447, de 29-07-1963, são criados os distritos de Betânia e Deserto e anexado ao município de Itapipoca. Sob a mesma lei acima citado desmembra do município de Itapipoca os distritos de Arapari, Assunção, Icaraí e Miraíma. Todos elevados à categoria de municípios e ainda desmembra do município de Itapipoca os distritos de Amontada e Aracatiara. Para formar o novo município de Amontada.
Em divisão territorial datada de 3I-XII-1963, o município é constituído de 6 distritos: Itapipoca, Barrento, Betânia, Cruxati, Deserto e Marinheiros.
Pela lei estadual nº 7188, de 16-03-1964, é criado o distrito de Bela Vista e anexado ao município de Itapipoca.
Pela lei estadual nº 8339, de 14-12-1965, são extintos os municípios de Amontada, Arapari, Assunção, Icaraí e Miraíma, sendo seus territórios anexados ao município de Itapipoca, como simples distritos. Sob a mesma lei são extintos os distritos de Betânia, sendo sua área anexada ao distrito sede de Itapipoca.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 11 distritos: Itapipoca, Amontada, Aracatiara, Arapari, Assunção, Barrento, Bela Vista, Cruxati, Icaraí, Marinheiros e Miraíma.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.
Pela lei estadual nº 11010, de 05-02-1985, desmembra de Itapipoca os distritos de Amontada, Aracatiara, Icaraí. Para formar o novo município de Amontada. Pela lei estadual nº 11202, de 18-06-1986, é criado o distrito de Deserto e anexado ao município de Itapipoca. Pela lei estadual nº 11437, de 12-05-1988, desmembra do município de Itapipoca o distrito de Miraíma. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído de 8 distritos: Itapipoca, Arapari, Assunção, Barrento, Bela Vista, Cruxati, Deserto e Marinheiros. Pela lei municipal nº 72, de 27-11-1989, a localidade de Betânia passa a categoria de distrito e Cruxati a categoria de povoado, transferência de sede. Pela lei municipal nº 120, de 23-10-1991, criado o distrito de Ipu Mazagão e anexado ao município de Itapipoca. Pela lei municipal nº 117, de 08-1991, é criado o distrito de Baleia e anexado ao município de Itapipoca.
Em divisão territorial datada de 17-I-1991, o município é constituído de 10 distritos: Itapipoca, Arapari, Assunção, Baleia, Barrento, Bela Vista, Betânia ex-Cruxati, Deserto, Ipu Mazagão e Marinheiros.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.
Pela lei municipal nº 074, de 30-08-2001, é criado o distrito de Calugi ex-localidade, com terras desmembrada com parte do distrito sede e parte do distrito de Cruxati e anexado ao município de Itapipoca.
Pela lei nº 162, de 03/12/2002 , é criado o distrito de Lagoa das Mercês anexado ao município de Itapipoca.
Em divisão territorial datada de 2005, o município é constituído de 12 distritos: Itapipoca, Arapari, Assunção, Baleia, Barrento, Bela Vista, Calugi, Cruxati, Deserto, Ipu Mazagão, Lagoa das Mercês e Marinheiros. Não figurando o distrito de Betânia.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
Alteração toponímica municipal
Imperatriz para Itapipoca alterado, pelo decreto nº 1, de 02-12-1889.
Fonte: IBGE

© 2013 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os dois lados da moeda

                                                                           Texto: Prof. Ednardo Junior Não sei se é incomp...